Vênus e Motivação

Vênus e Motivação

Quando falamos em Vênus, logo nos vem à cabeça o complemento: a deusa do amor, certo?

Na verdade está certo, mas não totalmente, não completamente. Na verdade foi o que nos sobrou do divino princípio do desejo.

Em todas as mitologias existe uma deusa ligada à beleza, à sedução, às forças irresistíveis da paixão e que é exemplo de perfeição e de beleza.

As mitologias mais próximas à nossa cultura são a grega e venus arta romana e é delas que vem a descrição do nosso Vênus astrológico.  A nossa Vênus (romana)/Afrodite (grega) representa uma força muitas vezes mais ampla e rica do que nossa “deusa do amor”, ainda mais levando-se em conta aquilo que entendemos sobre amor.

No princípio havia Urano e Gaia. Ele senhor da criação ilimitada e transcendente e ela o receptáculo gerador da forma.

Gaia, na verdade, precede Urano. Ela o gerou sozinha, pois, como força geradora inesgotável criou outra força que a envolvesse e cobrisse.

Urano interagia com Gaia gerando uma enormidade de seres ininterruptamente.

Entre eles geraram os 12 titãs e também, gigantes de muitas cabeças e ciclopes.  Mas Urano, superconsciente, temia que um de seus pimpolhos imensos e fortes viesse a eliminá-lo e passou a enfiá-los novamente no útero de Gaia. Ela sentia dores horríveis não conseguindo (re)pari-los. Gaia, então, pediu ajuda aos titãs e o caçula, Cronos, aceitou. Esse é um resumo bem curtinho da estória toda.

Gaia tirou de dentro de si uma foice e a entregou a Cronos. Quando Urano veio novamente cobri-la, Cronos o atacou, separando-os, separando Céu e Terra, cortando fora os testículos de Urano jogando-os ao mar. Existem inúmeros detalhes neste estória toda, mas vou focar no que nos interessa aqui.

Quando jogados ao mar os testículos de Urano geraram uma reação, uma espuma, uma efervescência de onde nasceu Afrodite, a nossa Vênus astrológica.

Linda, perfeita, sábia e forte. Não poderia ser diferente, pois representa a essência (possível) da criatividade uraniana.

A força Vênus representa nossas escolhas motivadas pelos nosso desejos. Por que desejamos algo e nos encantamos por este sentimento? O que acontece lá dentro de nós quando desejamos?

Quando criamos este link com a realidade é como se alguma parte de nós precisasse de completação. Algo precisa ser acrescentado e esta possibilidade nos encanta, seduz e nos dá motivação.

É neste ponto que a força Marte entra em ação. Quanto de força dispomos para realizar nossos desejos? Quanto de bloqueio temos que nos impedem de darmos o primeiro passo, Quanto de censura nos cerceia?

Aquele que castrou Urano, representante das forças cósmicas neste contexto, Cronos/Saturno,  representa o princípio da contração, aquele que impõe limites, a força que está relacionada com a emoção do medo. Ele limitou a criatividade que era incomensurável. O quanto sentimos de medo perante nossos desejos, o quanto abortamos nossas chances de busca da felicidade e completação? Às vezes, só o fato de desejarmos algo com muita intensidade nos traz medo. O sentimento é muito forte. Medo de não dar certo, medo de sermos insuficientes, medo de sermos ou parecermos ridículos, medo da mudança que fatalmente ocorrerá em nossas vidas…..

É como se fosse um jogo que todos nós vivemos, são forças arquetípicas borbulhando dentro de cada um nos forçando a avanços e recuos, às vezes mais recuos do que avanços, e assim vamos caminhando no sentido de nosso crescimento pessoal, de nossa realização como filhos do dono.

Vivemos imersos em uma cultura que nos coloca limites desde que nascemos. Aos poucos, nos incutem a ideia de que desejos pessoais são coisas ruins, são coisas do mal, e todo tipo de chantagem  é permitida ao que parece. Assim tem sido por milênios.

Por que deixamos o medo nos intimidar? Por que permitimos que o medo de sei-lá-o-quê se interponha entre a realidade e nossa capacidade criativa, herança de Urano? Esta força criativa e criadora está entranhada em todas as nossas partículas, assim como somos feitos da matéria fornecida por Gaia.

Somo uma pantomima da relação Urano/Gaia, somos filhos do Céu e da Terra.

Somos co-criadores de universos, porém….só realizaremos esta verdade mediante a percepção e busca de realização de nossos desejos pessoais. Friso desejos pessoais para que não se confunda com a vontade prosaica de ter o mais novo lançamento de um smartphone ou o carro do ano, por exemplo.

Não confunda desejo autêntico com vontade de comprar à qual somos induzidos diariamente sem trégua. Nosso ímpeto de desejar algo que nos faça realmente mais felizes vem sendo sufocado por vontades induzidas. Perdemos a sensibilidade da auto-avaliação e auto-satisfação.

Aprenda a sentir.

O que é seu? O que vem de fora?ritualafrodite

Aquiete-se por instantes e entre em contato com você, simplesmente. Faça isto todos os dias.

Veja o que sobra se tudo o que você possui for tirado de você por uns instantes. O que sobra? O que sobra é aquilo que está incrivelmente vivo e é dalí que o desejo de ser feliz aparece, brota como Vênus da efervescência da força criativa Uraniana espalhada no mar da criação.

O que nos impede de sermos felizes realizando nossos desejos é o medo e o que neutraliza o medo é uma coisa que parece ser muito infantil, mas não o é: é o entusiasmo.

Faça um arquivo daquilo que o entusiasma, coloque tudo, sem críticas e mantenha este arqui sempre arejado e perto de você.

Toda vez que a realidade o intimidar saque do seu arquivo algo que o entusiasme e mude seu leque de opções. Mantendo este treinamento o medo não aparecerá mais como fator limitante, mas apenas como um sentido de seus próprios limites, aqueles que serão gradativa e saudavelmente ampliados.

Todas as forças arquetípicas representadas pelos planetas na astrologia têm a capacidade e a incumbência de se comporem de uma forma produtiva ao nosso crescimento nos levando cada vez mais perto do patamar de co-criadores da realidade.

Aprenda a escolher aquilo que pode trazer felicidade, este estado de espírito delicioso e compartilhável sem palavras e sem esforço.

Um abraço

Clo Bassetto

Clo Bassetto é Terapeuta Holística e Corporal, Astróloga, Musicista, Arquiteta (FAU-USP), Radiestesista e Estudiosa de Corpos Sutis e Campos de Energia Humanos. Mestra Orientadora Sênior de Reiki (Mikao Usui – Reiki Association International)

Bookmark the permalink.

Comente...